sexta-feira, 8 de maio de 2009

Manual (1999)


Quando ando pelas ruas
Atrás de alguma distração
É quando eu vejo as pessoas
Falando coisas sem razão

Vejo coisas tristes, sorrindo
Vejo o arcaico como atual
Da morte eu vivo fugindo
Enquanto vivo sou imortal

Eu vejo o som
Eu ouço a lua
Tudo em uma ilusão

Eu sou um homem
O Super-Homem
Voando sem sair do chão

Quando penso nas pessoas
Que estão voando como eu
E dentre elas, tantas
Querendo o que Deus me deu

Vou navegar pelo infinito
Cantando um mantra espacial
Vou falar verdades, mentindo
Esquecer o Bem e o Mal

Sinto-me bem
Se estou nas ruas
Atrás de alguma diversão

Pois o Super-Homem
Também tem fome
E que problema há nisso então?

O que é que vamos fazer
Se ninguém faz nada por nós?
De que forma vamos morrer?
Perguntas feitas, respondidas sem voz

Uma ilusão enche meus olhos
Mas me preocupo com o que é verdadeiro
Não interessa se são corpos
Existe dor em sua alma e em seu peito

Mentindo verdades
Irei para longe
Para bem perto de mim

Pois sou só um homem
E sinto fome
De chegar até o fim

Dessa vida sem sentido...

2 comentários:

  1. Ficou muiiiiiito bom! pra variar, tu sabe que sempre ficam bons, esses teus textos, pemas,letras...
    que droga, tu não gostou do meu post :/ mas só pq tem minha foto com Anitelli, aposto!
    do texto vc gostou, tenho certeza!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. cara, você escreve muito bem! :D

    ResponderExcluir