sábado, 13 de junho de 2009

Samba do Princípio


Finitude
Travestida de moral
Finitude
Atitude de Mobral

Que transforma
Uma carta de amor
Numa declaração de guerra

Finitude
Aquecida a água e sal
Finitude
Felicidade universal

Que aflora
Baseada na dor
E sentimentos de quimera

Que merda, ô!
Que merda!

Finitude
É teu querer, mulher!
Que quando nao te quero
Me quer

Que desafia
Esse meu caminho de dor
Que me assusta amassando
Uma flor

Já morta.

Que bosta, ô!
Que bosta!


Um comentário:

  1. Curti muito as palavras do Guma!
    És ímpar João Paulo!

    xeruu e até!
    ..
    *

    ResponderExcluir